Você sabe quando procurar um psicólogo?
Muitas vezes, na correria do cotidiano, vamos fazendo as coisas como que no “piloto automático”e não paramos para pensar sobre o porquê de nossas atitudes serem como são.Quando está tudo bem, não nos importamos com isso. Mas, quando as coisas começam a desandar e a nos trazer sofrimento, ficamos perdidos e com dificuldades para perceber os comportamentos que nos prejudicam e/ou de fazer as mudanças necessárias. O psicólogo pode ajudar, nesse momento, a colocar as idéias em ordem e a construir novas formas de se comportar e pensar a fim de trazer bem-estar e saúde.

Quando o psicólogo pode atuar?
O psicólogo não atua somente quando ocorre uma patologia, um transtorno mental. Um psicólogo clínico pode ajudar no que muitos chamam de processo de autoconhecimento que nada mais é que saber por que pensamos, agimos e sentimos do jeito que fazemos. Mas, há casos em que há muito sofrimento decorrente de um transtorno específico que, muitas vezes, pode ser tratado preconceituosamente como “frescura” pelos amigos, familiares e até profissionais de saúde os quais a pessoa procura. Nesses momentos, a atuação do psicólogo é fundamental para se ter uma qualidade de vida satisfatória, através da diminuição dos sintomas e o melhor manejo dos conflitos.

Preconceitos e mitos
Psicólogo é “coisa de maluco”, “bobagem”, “coisa de gente fraca”… Você já deve ter ouvido algum desses comentários ou até mesmo pensa dessa forma.  Na verdade, esse tipo de pensamento decorre de uma visão errônea do que é um psicólogo e pra que ele “serve”. A psicologia é uma ciência e, portanto, se utiliza de artifícios bem fundamentados para favorecer o bem estar que todos procuram. Em, um primeiro momento, você pode ter até a sensação de que uma conversa com um amigo já seria suficiente, mas procurar um profissional se mostra mais eficaz, na medida em que ele não julga, não critica, apenas acolhe os problemas do seu paciente e o ajuda a manejá-los.